O que é ransomware e quais são os mais perigosos

ransomware ataques

No mundo virtual, nada é mais prejudicial que um ataque malware que rouba seus dados ou estrague seu equipamento em prol de lucro para os cibercriminosos.

Os danos causados por essas ameaças variam entre os mais simples, que ocorrem a longo prazo, até aqueles que atacam de forma financeira e imediata. O ransomware é, entre estes ataques, um dos que mais trazem prejuízos.

Sobretudo por ser um ataque visa pagamento para recuperação de dados. Que age bloqueando imediatamente seu acesso e exige dinheiro para devolver. Além disso, ter seus dados sensíveis expostos pode gerar ainda mais danos.

Nesse artigo vamos falar mais sobre esse tipo de malware. Como o ransomware age e seus diferentes danos. Mas principalmente como utilizar ferramentas para se proteger dessa ameaça.

O que é ransomware

Ransomware é um tipo de malware, ou seja, um software malicioso que é utilizado por cibercriminosos. Cujo nome deriva da palavra ransom, que significa resgate.

E este é o objetivo dessa forma de golpe, sequestrar dados, não permitindo que o usuário acesse livremente as informações. Com isso, os cibercriminosos exigem o pagamento de resgate para fazer a liberação.

Desse modo, este é um malware que pode se utilizar de uma linguagem de criptografia. Através disso os criminosos bloqueiam o uso do equipamento e seus dados pelo usuário. O desbloqueio acontece apenas com o uso de uma chave, que realiza a descriptografia das informações.

Além disso, o maior perigo dessa ameaça, é a falta de garantias de que essa chave será entregue após o pagamento. A forma de pagamento mais comum exigida nos resgates são as moedas digitais. Dessa forma, há um grande prejuízo nas investigações da origem do ataque cibernético.

    FALE COM NOSSO ESPECIALISTA EM SEGURANÇA


    Como são realizados os ataques de ransomware

    Esse ataque tem diversas formas de agir para que possa ser efetivamente instalado em um computador. O ransomware pode entrar de diversas formas, então é importante saber identificar ações que potencialmente geram esse risco.

    Uma das formas mais comuns do ransomware entrar, e outros tipos de malware, é através de engenharia social. Esse truque busca convencer o usuário, através de links confiáveis ou de usuários conhecidos, a dar a permissão para que essa ameaça disfarçada se instale. Em geral o ataque se apresenta em forma de download ou URL.

    Além disso, o golpe chamado phishing age utilizando essa engenharia social. Ele ataca de forma genérica mandando mensagens em grande volume para “pescar” os desavisados. É utilizado inclusive para instalar ransomware.

    Outra forma de ataque são os downloads automáticos. Nesse caso os cibercriminosos usam sites que têm o malware e fazem downloads quando são visitados. Sendo assim, a ameaça é instalada de forma oculta. Para evitar estes tipos de ataque, o melhor é ter sempre navegadores e aplicativos atualizados.

    Aliás, as atualizações de programas também podem evitar o ransomware através de kits de exploit. Nesse é desenvolvido um código pré-escrito que se aproveita da vulnerabilidade de redes e dispositivos. Ele age atacando softwares obsoletos.

    E por último, temos também o uso de falsos anúncios online. Que é uma prática chamada de malvertising. Este ataque anuncia sites confiáveis, mas o link leva a uma página que vai baixar o ransomware no dispositivo.

    Ademais, lembre-se que a maioria dos ataques cibernéticos podem não iniciar de forma imediata. Isso porque a maioria destes ataques são projetados para que sejam retardados, a ponto de o usuário não conseguir identificar o local de onde foi baixado o malware.

    Tipos mais comuns de ransomware e seus riscos

    Assim como existem diversas formas de ataque, o ransomware ainda se divide em diferentes tipos. Estas categorias de ataques podem ser classificadas conforme o modo que ele age infectando seu sistema.

    Como resultado disso, existem três tipos de ransomware mais comuns. Desde aquele que tem um dano mais simples, até aquele que pode ser fatalmente prejudicial. Vamos conhecer cada um deles agora.

    Scaryware

    Apesar do nome scary (assustador), esta é a ameaça mais simples de ransomware que podemos encontrar. Nela pode-se receber uma mensagem pop-up alegando que tem um malware no sistema e que para eliminá-lo é necessário pagamento.

    Esse tipo de ataque é feito através de softwares de segurança trapaceiros e também por meio de fraudes do suporte técnico. Sendo assim, o usuário acaba tendo a ilusão de que está seguro, quando na verdade está sofrendo um ataque hacker.

    No entanto, o scaryware não é tão danoso para o usuário, pois os arquivos do computador estarão seguros. Porém, é preciso se manter atento às mensagens pop-ups, pois serão enviadas de forma constante até que se desinstale a ameaça.

    Desse modo, é necessário ter consciência de que programas legítimos de segurança não fazem esse tipo de solicitação de pagamento. Porque a máquina já possui segurança, que foi previamente paga.

    Ransomware de bloqueio

    A ameaça através de bloqueio já está entre as mais perigosas. Nesse tipo de ransomware, o dispositivo, sejam computadores ou smartphones, tem o acesso totalmente bloqueado. Além disso, a mensagem apresentada é de que foi detectada alguma atividade ilegal.

    Portanto, essa fraude finge vir de uma instituição governamental, e solicita que se pague uma multa por infringir a lei. Mas lembre-se que nenhuma organização do governo vai se utilizar desses métodos.

    Se isso ocorrer, saiba que com certeza é um ransomware. Afinal as instituições usam meios legais de acessar seus dispositivos e confiscá-los no caso de realmente ter uma atividade ilegal.

    Ransomware de criptografia

    O tipo de ransomware mais complexo e prejudicial, sem dúvidas, é o de criptografia. Já que nele são sequestrados os arquivos, que são passíveis de devolução através dos cibercriminosos.

    Nesse ataque os arquivos são criptografados. E não há forma de se resolver sem que se saiba a chave para descriptografá-los.

    Portanto, a única forma possível de recuperar seus arquivos é no pagamento de resgate. O que sempre é um risco porque não há garantias que realmente seja devolvido todos os arquivos para o proprietário.

    Como evitar o ataque de ransomware

    A melhor forma de se proteger e evitar um ataque é a prevenção. Entender como funcionam, assim como bloquear o sistema para que a ameaça não se instale, é basicamente a única forma efetiva para que esteja protegido.

    A seguir vamos falar algumas práticas de segurança que evitam o ransomware:

    • ter uma boa segurança cibernética que impeça ataques malware avançados;
    • adquirir recursos como anti-ransomware, ou tecnologia anti-exploit;
    • criar backups regulares de seus arquivos, na nuvem ou em dispositivos não conectados à máquina;
    • manter seus sistemas e softwares atualizados;
    • entenda como funciona a Engenharia social, e eduque todos os usuários da rede;
    • desconfie sempre de qualquer link ou site desconhecido, ou até mesmo conhecido, mas que apresente uma forma diferente de contato.

    Manter a segurança adequada de equipamentos e dados contra-ataques cibernéticos exige cuidado permanente da empresa. Além disso, é preciso contar com um serviço de proteção adequado.

    A Vegstar é especialista na segurança da informação e está disponível para oferecer os melhores antivírus do mercado. Entre em contato agora mesmo!

    Copyright © 2022 VegStar

    Sobre nós

    Softwares para segurança de endpoints e servidores de arquivos.

    A VegStar também comercializa soluções para Criptografia, Backup e Recuperação, Prevenção para Vazamento de Dados (DLP) e Duplo Fator de Autenticação.

    Entre em contato

    E-mail: contato@vegstar.com.br
    Fone: 11 2385-0863