O que é cryptojacking: seu computador está sendo usado para minerar dados

O que é cryptojacking

Com o uso cada vez maior da tecnologia no mundo dos investimentos, e o surgimento das moedas digitais, a mineração digital tornou-se um grande negócio. Isso vale tanto para os investidores, quanto para os cibercriminosos.

Com isso, hackers que já invadiam contas e computadores para roubo de dados e aplicações de golpes, viram surgir um outro ramo lucrativo. Esses novos ataques cibernéticos são conhecidos como cryptojacking.

Assim como a mineração de metais e pedras preciosas, a mineração digital precisa de mais equipamentos para produzir mais moedas. Dessa forma, além dos malwares conhecidos é preciso se proteger também contra esta nova ameaça.

Portanto, no artigo a seguir vamos tratar sobre como funciona o cryptojacking, bem como entender sobre cada um dos tipos desse ataque, como funcionam e a melhor forma de se manter protegido.

    FALE COM NOSSO ESPECIALISTA EM SEGURANÇA


    O que é cryptojacking

    Cryptojacking é o nome atribuído à mineração maliciosa de criptomoedas. Ou seja, é uma ameaça online que surgiu recentemente e utiliza sistemas alheios invadidos para a criação de novas moedas digitais.

    Essa mineração de dados é feita através de resolução de um código complexo, e para isso necessita de diversos equipamentos. E no cryptojacking se rouba o espaço dentro de equipamentos de outras pessoas para gerar mais lucros.

    E mais, por se tratar de uma fraude nova, tem sido muito efetiva pois a ameaça se apodera de navegadores da Internet. E além de computadores desktop, se utiliza de notebooks,  smartphones e até servidores de rede.

    Mas como ele se instala em sua máquina? Sendo um malware, ele se instala como um vírus em sua rede, através de um link suspeito ou outro elemento fraudulento que capte a sua autorização. E a partir dessa permissão ele age de forma oculta.

    Tipos de cryptojacking mais comuns

    Os tipos de cryptojacking que existem se diferem pelas diferentes formas das quais ele pode atacar a sua máquina. A forma de rastreabilidade é o que classifica cada um dos métodos que veremos a seguir.

    Vírus de mineração baseado em navegador

    A mineração de dados através do navegador ocorre quando se acessa um site comprometido, sem proteção de dados, e então um script informa ao seu computador para minerar criptomoedas. Este script de site é a forma mais comum dos cibercriminosos assumirem o controle do seu sistema.

    Sendo assim, essa forma de cryptojacking necessita de seu acesso ou permissão para se instalar. No melhor dos casos, caso esse vírus se estabeleça, é que ele vai parar de funcionar quando o navegador for fechado.

    Do contrário, ele pode ser enviado também por meio de emails ou mensagens com vírus ocultos que acabam baixando um software que mesmo com o navegador fechado, continua funcionando.

    Mineradores de Bitcoin adware

    Outro tipo de cryptojacking é a mineração de Bitcoin Adware. Este é mais complexo e também mais prejudicial a todo o seu equipamento.

    Eles funcionam infectando o seu sistema, e como permanecem como programas instalados ou linhas de códigos incorporados a sua RAM, eles têm até mesmo a possibilidade de remover o seu antivírus.

    E além disso, possuem a capacidade de até mesmo se ocultar nos momentos que o gerenciador de tarefas está ativo de forma a dificultar que eles sejam encontrados e removidos.

    Em síntese, essa forma de mineração é feita para criar uma boa ocultação e barreira para agir de forma silenciosa. Sendo que nesse caso, a melhor forma de proteção do usuário, é cuidar para que ele não seja infectado.

    Muitas vezes o vírus de mineração de dados não possui nem arquivo, sendo comandos executados diretos na memória do computador e operações essenciais do sistema.

    Quais são os riscos do cryptojacking para o computador

    Quando o vírus do cryptojacking se instala no seu computador, ele utiliza do sistema para do computador para realizar a mineração de dados. Desse modo, por ser um sistema muito complexo, ele acaba sobrecarregando a CPU do aparelho. Gastando mais de seu equipamento e até mesmo da conta de energia.

    Da mesma forma, um dos riscos que o ataque cibernético pode apresentar ao seu equipamento é a diminuição da vida útil do seu equipamento, por conta dessa sobrecarga.

    Além de que, alguns  vírus podem desativar o seu antivírus sem que seja percebido. Dessa forma todo o seu sistema ficará em risco. Podendo receber outros malware que podem roubar seus dados sensíveis e aplicar outros tipos de fraudes.

    Principais formas de identificar cryptojacking

    Sob o mesmo ponto de vista apontado acima, a principal forma de identificar que o seu sistema está infectado por cryptojacking é por conta dos prejuízos que ele vem sofrendo. Os riscos ao seu computador dão sinais que ele possa estar sob a ameaça desse vírus.

    Sintomas como lentidão, resposta baixa e superaquecimento da CPU são indícios de que o equipamento está sob risco. Outros sinais que podem ser observados são a sobrecarga na memória RAM e no processamento e, ainda, na sua placa gráfica.

    Ainda pode-se observar na aba de gerenciamento se o sistema está operando com 100% o tempo todo. Assim, se o seu dispositivo for móvel, por exemplo, e tiver com a bateria acabando muito rápido, é sinal  que o gadget é obrigado a trabalhar com 100% dos recursos o tempo todo.

    Como se proteger de um cryptojacking

    Em suma, ter conhecimento sobre os tipos de ameaça que podem infectar o computador, é um dos passos mais importantes para manter o cryptojacking afastado. Além disso, pode-se seguir algumas regras básicas de segurança que fazem com que a invasão seja evitada. Veja a seguir uma lista com procedimentos de segurança virtual:

    • Atualização: mantenha o antivírus, os navegadores e todos os sistemas sempre atualizados. Cada atualização traz novas barreiras contra ataque cibernético;
    • Plug-ins: instale plug-ins que bloqueie esse tipo de página, se houver alguma suspeita;
    • Mensagens e e-mail: não abra mensagens ou clique em links de pessoas desconhecidas, as quais possuem endereços de email suspeitos;
    • Apps: não instale aplicativos que não estejam em lojas de aplicativos oficiais, como Google Play e Apple Store;
    • Senhas: tenha senhas fortes, com números e caracteres especiais, e não repita elas em diversas contas.

    Apesar do cryptojacking não ter riscos tão importantes a curto prazo, é importante conseguir se proteger efetivamente dessa ameaça. Sempre que puder, contrate um profissional.

    Vegstar está preparada com os melhores serviços e uma equipe preparada para lhe atender. Entre em contato agora mesmo e agende uma conversa.

    Copyright © 2022 VegStar

    Sobre nós

    Softwares para segurança de endpoints e servidores de arquivos.

    A VegStar também comercializa soluções para Criptografia, Backup e Recuperação, Prevenção para Vazamento de Dados (DLP) e Duplo Fator de Autenticação.

    Entre em contato

    E-mail: contato@vegstar.com.br
    Fone: 11 2385-0863